E lá vem 08 de março de novo…

Artigo da advogada Claudia Bratti em homenagem ao dia da mulher.

E lá vem o 08 de março de novo… mulher isso… mulher aquilo… Todo ano na mesma data se repetem os memoriais de “valorização” do papel da mulher, da guerreira, e das conquistas antepassadas da história das lutas femininas e todos os anos precisamos repetir o mesmo ato,  apelar aos eventos simbólicos evidenciando a causa.  É… parece que continuaremos por muitos anos, talvez séculos já dizia uma conhecida Senhora, sem citá-la, pasmem a 20 anos atrás, dizia ela: “Estamos a 100 anos luz atrás dessa conquista real”, e estamos mesmo! Não fosse algumas regrinhas ilusórias tipo cota de 30% para exercer cargo político e outros mimimis, o qual não garantem nada a não ser arrecadar votos para a soma final dos eleitos sempre em maioria.

Se já perceberam que a coisa se arrasta e pouco se tem avançado é porque a conta é matemática e continuaremos nós na mesma forma. Essa cota 30% continuará errada pois somente quando a paridade for definida por lei obrigatoriamente em 50% dos cargos para mulheres, aí sim, as oportunidades serão reais em pé de igualdade.  Mas… e o porque disso? seremos nós as vítimas do descaso ou seremos nós as reponsáveis por tal continuidade? Pois bem… quando não apoiamos o mesmo gênero alimentamos o sistema, fato! Se não aprendermos que somos a maioria absoluta na expressão eleitoral vamos continuar a observar de fora. E noutro tom, lá vem aquela palavrinha bonita “ emponderar” bem na moda. Você sabe quando uma mulher se empodera? Respondo eu: quando ela é independente financeiramente o que a torna liberta dos assédios e repressões, e quando ela respeita a si mesma respeitando a outra.

Enquanto ficarmos a fazer memoriais, enquanto não aprendermos a discutir conjuntamente a diversidade temática de igual para igual, continuaremos a fazer parte do Clube de Luluzinhas limitando-se a alguns assuntos pontuais, porque os Bolinhas sabem disso e como sabem…(risos) Senhoras e senhoritas, precisamos nos ampliar, capacitar-se e precisamos do gênero diverso igualmente capacitados.

Beijo a todas nesse dia 08 de março novamente que um dia fique para a história não se perpetue e que nossas netas ou bisnetas se eu as tiver tenham mais sorte além dos 100 anos luz porque 20 já se passaram!

Claudia Bratti/Advogada).

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *