O Brasil perde seu autêntico transmissor de alegria.

Para quem semeava alegria e arranca risos em meio a lágrimas, morrer aos 60 anos de idade é partir de forma prematura, é deixar uma lacuna que jamais será preenchida.

Gugu Liberato, o Gugu da televisão que desde muito cedo, invadia nossas casas para fazer das tardes de domingo as mais alegres e felizes.

Irreverência, laser, diversão, criatividade e um mundo mágico transformava o seu programa de TV, como o favorito das famílias brasileiras e o mais querido entre tantos concorrentes.

Hoje, o riso emudeceu, o
semblante dos apresentadores do JN nos conduziu a uma realidade difícil de
assimilar, de entender, de aceitar que um simples tombo levou à morte o nosso
ídolo Gugu Liberato.

Deste homem divertido, pai, esposo, amigo, jornalista, apresentador de TV e acima de tudo: Humano! Ficará um legado que não será apagado das nossas memórias, e a esperança que humanos como este, possam surgir para suprir a necessidade de um transmissor de alegrias e momentos únicos na vida de muitas pessoas.

Descanse em paz, querido Gugu! À família e amigos, o meu profundo sentimento.

Foto: Divulgação Internet

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *