A Saga de um Líder

Luiz Osmani, o homem simples que o povo escolheu como líder.

Quando saiu da cidade de Independência no Ceará para o Maranhão em 1970, Luiz Osmani Pimentel de Macedo, trazia na bagagem coragem e o espírito de um homem batalhador e  empreendedor, sem saber que os caminhos a ser seguidos lhe projetaria como um grande líder em novas terras.

A nova vida começou quando abriu um comércio, criando a Casa do Babaçu para a compra e venda da amêndoa maranhense,  rica pela sua diversidade nos produtos derivados da palmeira, e foi naquele comércio, que o homem tornou-se um gigante na conquista de amizades, popularidade e empresário bem sucedido.

Osmani, passou a ganhar admiradores pela sua forma de administrar a sua empresa e de se relacionar com as pessoas, sempre atencioso, sensível aos problemas e dedicado.  Aos poucos, à medida em que o tempo passava foi se tornando um líder, exemplo de empreendedor a ser seguido. E foi Lago da Pedra a cidade que adotou de coração para trabalhar, construir família onde também, nasceu seu primeiro filho, Hilário Neto

Hilário Neto e Luiz Osmani – Pai e filho.

Na campanha eleitoral de 1982, Luiz Osmani foi a grande revelação ao apoiar o então sogro, senhor Hilário Sales para o Executivo Municipal, participando ativamente da campanha eleitoral nos atos públicos e na conquista de novos apoiadores.

Em 1998, começava a sua trajetória política, pela primeira vez foi candidato a Deputado Estadual pelo PPB (hoje Progressista) obtendo 9.066 votos e em 2002 (PDT), volta a concorrer as eleições novamente para o Legislativo Estadual obtendo 12.758 votos, uma votação crescente e expressiva.

Primeira Eleição para Prefeito em 1992/ posse 01/ 1993

O grande marco político estava por vir, Luiz Osmani chegou quebrando correntes, foi o percursor na virada de um capítulo há anos arraigado no município de Lago da Pedra ao se candidatar e vencer as Eleições de 1992  para o cargo de prefeito com 10.963 votos correspondente a 50,664% dos votos válidos, gestão de 1993 a 1996, em 2003 se afastou do cargo de Deputado Estadual para concorrer às eleições municipais de 2004, sendo vitorioso nas urnas e pela segunda vez prefeito de Lago da Pedra na gestão de 2005 a 2008.

O comerciante agora se estabelecia como um grande líder político, foi um divisor de águas, o enigma que descreveu a história política do município em dois capítulos; sendo o primeiro opositor e pela primeira vez, a vencer o grupo político da situação.

Com gestor público, fez um grande trabalho, suas obras mudou o aspecto físico,  estrutural, promovendo o aquecimento na economia, o bem estar sócio econômico dos lagopedrenses, investiu na saúde, educação, esporte e cultura, mas o desejo de continuar o sonho de gestor público da cidade que ele adotou de coração, foi interrompido quando impedido pela justiça não pode mais se candidatar.

Luiz Osmani, foi um político crescente na ampliação de sua votações, tinha milhões de admiradores, apoiadores e seguidores que o acompanhavam e estavam juntos ao seu líder em qualquer situação, nas reuniões políticas havia sempre uma multidão presente, era idolatrado e ovacionado nas suas falas e movimentos políticos.

Sande Moraes e Luiz Osman

Um ser humano incrível, se mostrava  atento aos problemas dos menos favorecidos e se doava na conquista e defesa dos benefícios à população, sua casa era um ponto de apoio sempre de portas abertas a receber todos que ali iam visitá-lo. Na minha última viagem ao maranhão, fiz uma breve visita, pois exerci a função de assessora de comunicação na sua gestão municipal e diretora da TV Planalto (repetidora do SBT) emissora da sua propriedade onde permaneci por seis anos, e dessa aproximação, nasceu uma verdadeira amizade.

Destemido, ousado, forte e corajoso, também viveu momentos tristes, de dor, de perdas, e nessas horas nasceu um grito que ecoava pelos quatros cantos daquela terra, e como todo grande líder seu povo o acompanhava cantando: “Aleluia, por que a luta continua”! Uma frase que se tornou um canto de guerra nas batalhas travadas, nas lutas e na esperança de um povo.

Luiz Osmani e a esposa Fabiana Macedo

Mas o fim ainda estava longe, até que um inimigo invisível surgiu aterrorizando o mundo, ceifando vidas em curto espaço de tempo, o líder político, o guerreiro, o herói, o enigma, a lenda… perdeu a guerra para o Novo Coronavírus a Covid-19.

No dia 29 de maio de 2020, uma nuvem de lágrimas e uma tristeza intensa invadiu a alma de um povo que o escolheu como líder, Luiz Osmani aos 68 anos de idade, partiu deixando um legado a ser seguido, deixou uma família construída com muito amor, filhos, esposa, netas, nora, genro amigos e uma população, que  mais uma vez foi às ruas em um último adeus entoando aos quatro cantos da cidade o mesmo canto:

“Aleluia, por que a luta continua”!

Saudades eternas!

Fotos: Arquivo da família e Blog do Vilmar Ferreira

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *